terça-feira, 19 de outubro de 2010

Para o esquecimento - Palavra aberta - Amor

Para o esquecimento.
Ao lado esquecido da memória.




Sorri.
Quero respostas dos teus lábios.
Lacônicos.
Monossilábicos.
Universo de sentimentos.
] contradições.
Sentimentos.
Novamente sentimentos.

Quero saber porque beijaste.
Ressentido,
Outro corpo, outra face
Revela-me:
Onde está toda a verdade?
Vaidade. ( nunca maldade )

É injúria saber que pertenceste
A outra cama, leito de tanta
Lágrima baldia


Quem me dera ser uma lágrima
Chorando
Triste em si mesma
Revirando noites
Sem pensar que numa delas
Já não era minha
A vida deitada ao teu lado.

O primeiro passo que aproxima
Separa,
Unta e termina
Frêmito
Do caos das almas...

SOS,
( quando tu me olhas o teu sorriso
Me isenta de mim mesmo, investiga
Algo de desaparecido em mim, uma culpa
Por não estar ao teu lado na eternidade...)

Para esquecer é preciso nunca lembrar.


Marcos André Carvalho Lins

________________________________________

Palavra aberta


Assim como as palavras, cada pessoa só faz sentido dentro de um texto. É impossível Compreender e amar uma pessoa sem conhecer-lhe cada frase, cada oração, cada parágrafo. A leitura de uma pessoa , portanto, passa necessariamente pelo seu mundo. Sua família e seus amigos. Mas para alcançarmos o mundo do outro, é importante mergulharmos no nosso, é fundamental sabermos quem somos para que projetemos o que queremos, e descobrirmos de quem gostamos. Uma palavra sozinha não forma uma oração, uma pessoa sozinha não consegue construir e ser feliz. Entendo que o único caminho para a felicidade é o amor, e este por sua vez é o atalho para todas as coisas. A vocação do ser humano é amar, mas amar não é uma palavra isolada, mas um capítulo que vai do início ao fim da existência humana. Cada pessoa é uma Bíblia que precisa ser lida com o coração e o coração de um homem é seu mundo. Amar não é um fenômeno, mas a regra. Não amar é uma utopia, pois até no ódio impera o egoísmo, que não deixa de ser um amor mal conduzido. Na dialética da vida, o embate entre amor e egoísmo resulta sempre em algo positivo, pois o amor, tal qual na novela, vence sempre. Viver não é uma necessidade, mas um eterno exercício de construção de si e do outro. Se o homem é produto do meio, o inverso é verdadeiro. Transformar é construir o homem a partir do seu meio, através do amor.


Feliz ano novo a todos!

Marcos André Carvalho Lins

________________________________________

Amor
(A JEAN CARLOS,
BJ)



Ele já descansa na tua alma como um passarinho,
Já é parte do teu pensamento,
Do teu corpo, do teu ninho
Não ocupa um lugar: é o próprio espaço...

Separar,
É deixar partir, algo que quer ficar
É mandar sair, algo que quer permanecer, estar
Parte de ti.

Um sorriso de menino
Que agora carregas apenas no olhar,
Um momento, um instante
Um dia que te pertence, uma vida ausente...

É preciso permitir se ir, levando...

Marcos André Carvalho Lins

Um comentário:

Christiano Scheiner disse...

"para esquecer é preciso nunca lembrar", essa frase é ótima, e o argumento também, muitas vezes pensei e não nessa ordem escrevi parecido, adoro chegar perto desta Veneza de Brasileiros :) mil abraços! \o/