sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

Cores da manhã


Flores ao mundo emendadas,
Vida e cor, cor e vida
Submissas ao clarear do dia
Sina do princípio da manhã
Quando tudo do céu se imagina...

Fluem as dores alvadias
Correm em suaves melodias
Mais um renascer de olhos amendoados,
Mais flores a ditar os sabores
Do céu, por elas, dourado...

(...apenas as flores se fortalecem com um olhar,
o resto tudo parece cambalear, aos olhos, num fechar e
abrir de sonhos, do firmamento risonho e o cosmo,
na inquietude do seu assombro...)


Texto: Marcos André Carvalho Lins
Imagem: Osvaldo Barreto




OUTRAS POSTAGENS:

-Céu
-Praia à Noite
-Luz e Flor
-Jardim Fragoso sem Jardim
-Chove ou não chove
-Mergulho
-Lua no telhado
-Viva o coletivo no over-bar
-Irmãs Gêmeas
-O Guerreiro
-Amar por Inteiro
-A mulher Azul e o Homem Cabeça de Fósforo
-Preço do Brilho
-Litoral
-Fé
-O Sol virá
-Anjos Amarelos
-Torres Gêmeas
-Erosão
-O Dono do Lugar
-Razão D’Alma
-Fadiga
-Luz
-O Amor Floresce num coração de Concreto

Um comentário:

rose disse...

Olá, vim registrar que adorei conhecer seu blog. Tudo é fantástico! Parabéns, grande escritor, poeta e sonhador.
Um abraço.
Rose